Wembley’s Chronik FeedBurner Perfil Orkut Twitter Comunidade no Orkut Seguir no Tumblr Blog Kanninchen Blog Kanninchen Image Map

É isso ai gente! Feliz Natal!

Essa talvez será a última postagem por um longo tempo, então…

Feliz Natal e um Próspero Ano Novo galera!

É galera, faz um tempão que não posto nada e a verdade é que ando mais ocupado que qualquer um… Recebi umas funções muito importantes e estou tentando cumpri-las…

Creio que se eu conseguir entrar na facul que eu estou pensando em fazer, poderei voltar com o Blog :)

Mas por enquanto ta ai uma longa e muito interessante explicação sobre o Natal… Caso alguém se interesse a ler…

CURIOSIDADES SOBRE O TEMPO DO NATAL

(Evaristo Eduardo de Miranda)


 



Quem inventou a árvore de Natal? O inventor da árvore de Natal foi São Bonifácio, o apóstolo dos germanos ou evangelizador da Alemanha. Ele nasceu na Inglaterra em 672 e faleceu martirizado em 5 de junho de 754. Seu nome religioso, em latim Bonifacius, quer dizer “aquele que faz o bem”, e retoma o mesmo significado do seu nome saxão Wynfrith. Em 718 ele esteve em Roma e o Papa Gregório II enviou-o à Alemanha, com a missão de reorganizar a Igreja. Por cinco anos ele evangelizou territórios que hoje fazem parte dos estados alemães de Hessen e Turíngia. Em 722, foi feito bispo dos territórios da Germânia e, um ano depois, inventou a árvore de Natal, causando um certo impacto no meio ambiente germânico.
Quando surgiu a árvore de Natal? Em 723 São Bonifácio derrubou um enorme carvalho dedicado ao deus Thor, perto da atual cidade de Fritzlar, na Alemanha. Para convencer o povo e os druidas de que não era uma árvore sagrada, ele abateu-a. Esse acontecimento é considerado o início formal da cristianização da Alemanha. Algum dia estudarão o impacto ambiental da evangelização: na queda o carvalho destruiu tudo que ali se encontrava, menos um pequeno pinheiro. Segundo a tradição, Bonifácio interpretou esse fato casual como um milagre. Era o período do Advento e, como ele pregava sobre o Natal, declarou: “Doravante, nós chamaremos esta árvore de Árvore do Menino Jesus”. O costume de plantar pequenos pinheiros para celebrar o nascimento de Jesus começou e estendeu-se pela Alemanha e de lá para o mundo, dizem.
Para que tanto enfeite na árvore de Natal? A tradição católica assimilou a árvore de Natal com uma nova árvore da vida, aquela do jardim do Éden, lá no Paraíso (Gn 2,9). É costume enfeitá-la com bolas coloridas, como se fossem frutos, e com outros adornos natalinos. Os enfeites alegorizam desejos, virtudes, vínculos e sonhos das pessoas e da cada onde está a árvore de Natal. Já no tempo de São Bonifácio, as árvores de Natal eram enfeitadas com maçãs, evocando a nova frutificação e o antigo pecado original. Ao contrário da história do Éden sobre a serpente e a maçã (do latim: malum), a árvore de natal passou a evocar vida e salvação, plantada nas casas. As árvores também eram decoradas com velas, representando Nosso Senhor Jesus Cristo, a Luz do mundo. O costume difundiu-se pela Europa. Uma das primeiras registradas dos enfeites é do século XVI e vem da Igreja da Alsácia, na França. As familias decoravam os pinheiros com papéis coloridos, enfeites, frutas e doces. Espalhada por toda a Europa, a tradição de enfeitar a árvore de Natal chegou ao continente americano por volta de 1800.
Qual o simbolismo das bolas? Desde o século VI, a tradição da árvore de Natal evolui: trocaram-se as perecíveis maçãs da árvore do Éden por bolas e enfeites, como sinal dos frutos da vida. As tradições familiares variam. Alguns colocam 12 bolas ou múltiplos de doze para evocar os doze apóstolos. Outros colocam 33 bolas, para lembrar os anos da vida de Nosso Senhor Jesus Cristo. Outros adornam progressivamente a árvore de Natal com 24 a 28 bolas, dependendo do número de dias do Advento (do latim, Adventus: chegada). Outros ainda adornam a árvore de uma só vez. Às vezes, as crianças elaboram suas próprias bolas. Em outras famílias, as bolas são colocadas com uma oração ou um propósito em casa uma, até o dia de nascimento de Nosso Senhor. Para certas ordens religiosas, as bolas representam as orações do período do Advento: as azuis são orações de arrependimento, as prateadas de agradecimento, as douradas de louvor e as vermelhas de prece.
Por que as bengalas, os 3 sinos e os 7 anjinhos? Os enfeites da árvore de natal são um espaço de liberdade, arte e poesia para a criatividade familiar. Alguns são tradicionais e merecem destaque. Os 3 sininhos simbolizam a Santíssima Trindade e também costuma adornar a guirlanda do Natal, na entrada das casas. Os 7 anjinhos representamos espíritos angélicos, os anjos dos pequeninos diante de Deus, contemplando e intercedendo por todos (Mt 18,10). As bengalinhas evocam a caminhada, o trabalho de cada um e também o pastoreio de Nosso Senhor, o cajado do Bom Pastor. Também colocam-se pequenos e bonitos pacotinhos e presentinhos dependurados na árvore ou aos seus pés. Eles representam as boas ações e os sacrifícios, os “presentes” que serão dados a Nosso Senhor Jesus Cristo no Natal.
Quem inventou o presépio? Foi São Francisco de Assis quem armou o primeiro presépio da história, na noite de Natal de 1223, na localidade de Greccio, lá na Itália. Ele é o inventor do presépio, mas nunca cobrou direitos autorais, nem de propriedade intelectual. São Francisco de Assis quis celebrar o Natal da forma mais realista possível e, com a permissão do papa, montou um presépio de palha, com uma imagem do Menino Jesus, da Virgem Maria e de José, juntamente com um boi e um jumento vivos. Nesse cenário, foi celebrada a missa de Natal. O costume espalhou-se pela Europa e de lá pelo mundo. A Igreja Católica considera um bom costume cristão armar presépios no período do Natal em igrejas, casas e até em praças e locais públicos.
Qual o simbolismo das cores do Natal? O verde, o vermelho e o dourado são as cores dominantes no Natal. O verde é símbolo primaveril de renovação, esperança e regeneração. O verde das plantas capta a energia solar e pelo processo da fotossíntese e a transforma em energia vital. O vermelho está ligado ao fogo, à redenção e ao amor divino. O dourado também é utilizado e está associado ao sol, à luz, à sabedoria e ao Reino vindouro. Para a tradição católica há uma relação entre essas três cores e os presentes dos Reis Magos: ouro (dourado), incenso (vermelho) e mirra (verde).
Qual o significado da guirlanda na porta? Um dos sinais mais visíveis do Natal é a guirlanda, colocada na porta de entrada das casas, feito uma coroa. Essa guirlanda circular é feita de ramos vegetais entrelaçados e enfeitados com fitas, sinos e objetos. O entrelaçamento desses dois ramos simboliza o Mistério da Encarnação do Verbo Divino. Deus se fez carne e habitou entre nós. Ele tomou corpo humano. Para os católicos, Jesus Cristo é verdadeiro  Deus e verdadeiro homem. As duas naturezas, divina e humana, se entrelaçaram, como dois ramos que se buscavam num mesmo jardim.
Por que a guirlanda do natal é verde? O verde é a cor da esperança. No Hemisfério Norte, de clima temperado, o Natal ocorre em pleno inverno. Com o frio, a vegetação perde as folhas. As únicas árvores verdes são os pinheiros (usados na árvore de Natal) e arbustos de folhas coriáceas (usados na guirlanda). Alguns ainda apresentam, em dezembro, pequenos frutos vermelhos. Eles não caem e permanecem nos ramos. Essas plantas secam sem murchar, e ao secar não perdem a cor verde ou os frutos e mantém a vivacidade. Algumas são conhecidas como sempre-vivas ou sempre-verdes. Muitas vezes as guirlandas são entrelaçadas com fitas vermelhas, sinal colorido de frutificação. Os detalhes dourados prefiguram a glória do Reino futuro.
Qual o significado das coroas? A guirlanda, a Coroa do Advento, as coras de flores, todas significam: vitória. Nomes como Estéfano, Estêvão e Stefane, por exemplo, vem do grego stephanos, coroa, e evocam uma vitória, um coroamento. Antes, o nome designava a coroa de louros, símbolo da vitória de atletas e guerreiros, ainda entregues no dia de hoje aos vencedores de automobilismo, hipismo e, especialmente, nas Olimpíadas. Com o sacrifício do primeiro mártir do cristianismo, Santo Estevão, ela passou a significar a coroa do martírio ou do testemunho (At 7,54-60). A guirlanda do Natal representa um coroamento do lar, da família, da sua união e do fim do ano.
Dá para coroar o tempo?Dá. E o católicos gostam de coroar o tempo. A Coroa do Advento, um outro símbolo natalino, é feita de ramos entrelaçados. Eles formam um círculo, no qual são colocadas quatro grandes velas, de preferência de cor roxa (cor do tempo litúrgico). Elas representam as quatro semanas do Advento, o Tempo do Natal. Nas igrejas, essa coroa deve ser colocada em um lugar evidente no presbitério, bem perto do altar ou do púlpito, sobre uma mesinha, um tronco de árvore ou em qualquer outro lugar bem visível. Essa colocação é recomendada até pelo Pontifício Instituto Litúrgico de Santo Anselmo de Roma. Nas casas, a Coroa do Advento costuma ser colocada numa mesa da sala ou num lugar bem central.
Como acender a Coroa do Advento? Além do uso de fósforo ou isqueiro, um rito natalino acompanha a Coroa do Advento: a ordem do acendimento das suas velas. A cada domingo, em geral à noite, uma vela é acesa. No primeiro domingo uma, no segundo duas, até serem acesas as quatro velas no quarto domingo. Essa luz nascente indica a proximidade do Natal, quando Cristo Salvador e Luz do mundo brilhará para toda a humanidade. A cor roxa das velas, a mesma do período da Quaresma, convida a purificar os corações para acolher o Cristo que vem. Às vezes existem coroas com velas de cor rosa. Elas evocam a alegria: o Senhor está próximo. Os detalhes dourados, como em todos os áureos símbolos natalinos, prefiguram a glória do Reino que virá.
Onde surgiu a tradição da Coroa do Advento? A tradição da Coroa do Advento surgiu no norte da Alemanha e na Escandinávia, no século XVI, para preparar os católicos para a Festa de Natal, quatro semanas depois. Na Suécia, a Coroa do Advento é reservada para a Festa de Santa Luzia no dia 13 de dezembro. Do norte da Europa, o costume ganhou o mundo com uma nova maneira de atualizar o antigo tema do Natal de Jesus.
Qual o simbolismo das quatro velas? Ao ser colocada na casa, a Coroa do Advento aparece sem luz e sem brilho. Para os católicos, ela recorda a experiência de escuridão do pecado. A primeira vela lembra o perdão concedido a Adão e Eva. A segunda simboliza a fé de Abraão e dos outros patriarcas, a quem foi anunciada a Terra Prometida. A terceira lembra a alegria do Rei Davi que recebeu de Deus a promessa de uma aliança eterna. A quarta recorda os profetas que anunciaram a chegada do Salvador.

Por que meias e sapatos na janela no dia de Natal? A tradição de pendurar meias na lareira ou deixar sapatos na janela, originou-se de uma das muitas histórias sobre São Nicolau, em quem se inspirava a figura do papai Noel. No passado, para uma moça era indispensável era indispensável dispor de um dote para se casar. São Nicolau soube da triste situação de uma família, sem o recurso para o dote das filhas. Secretamente, ele jogou três pequenos sacos com moedas de ouro pela chaminé da casa da família. Os sacos caíram dentro das meias das moças, pendurados na lareira para secar. Em outras versões foi pela janela, e caíram dentro de uns sapatos. Enfim, São Nicolau era generoso e bom de arremesso.

Papai Noel era turco? Era. O rechonchudo Papai Noel é amado por crianças e adultos, com suas barbas e cabelos brancos, óculos redondos e um saco às costas. O personagem do Papai Noel foi inspirado em São Nicolau Taumaturgo, arcebispo de Mira, no século IV. São Nicolau nasceu em 280 em Patara (Patras), na atual Turquia, e morreu aos 41 anos. Ele acostumava ajudar, anonimamente, quem estivesse em dificuldades financeiras. Bondoso e generoso, nas várias histórias a seu respeito, São Nicolau sempre oferecia presentes aos pobres e salvava marinheiros vítimas de tempestades. “Um certo nobre, seu vizinho, pensou em prostituir as suas três filhas virgens por falta de recursos, para, com o infame comércio delas, se poder sustentar. Quando o santo homem soube, ficou horrorizado com o crime e atirou uma quantidade de ouro envolvida num pano através de uma das janelas da casa onde ele morava e regressou à sua às escondidas. Foi declarado santo após muitos milagres lhe serem atribuídos. São Nicolau também tornou-se padroeiro das crianças e dos marinheiros. E ao Papai Noel as crianças passaram a pedir os presentes com antecedência, para ganhá-los no Natal.

Porque a troca de presentes no natal? O costume de dar e trocar presentes é o resultado de vários aspectos ligados ao nascimento de Nosso Senhor. Pelo Mistério da Encarnação, Deus se fez presente. Dar presente é uma forma de estar presente na vida do outro. Esse gesto evoca a presença dos Reis Magos junto a Cristo e à Sagrada Família, entregando presentes. O presente é uma lembrança, é um lembrar-se do outro, mesmo quando é uma “lembrancinha”. A compra de presentes, a mobilização do comércio e os apelos ao consumo, aliado a disponibilidade do 13º salário e vários outros mecanismos, deram um impulso consumista e nada católico ao Tempo do Natal.

 

Quem inventou a flor do Natal? Em primeiro lugar a natureza. Em segundo lugar, esse símbolo vegetal não vem dos astecas e sim dos franciscanos, especialistas em criar novidades para o Natal. A partir do século XVII, no México, a flor da poinsétia começou a ter um significado natalício. Os frades franciscanos a utilizaram em comemorações natalinas e associaram as formas de suas brácteas vermelhas à estrela de Belém. A planta é muito utilizada paa fins decorativos na Europa e América do Norte, especialmente no Natal. Como é um planta de dia curto, floresce exatamente no solstício de inverno e coincide com o Natal no Hemisfério Norte. Não é tão identificada com o Natal do Brasil, a não ser nas regiões Sul e Sudeste, onde cresce muito como arbusto nos jardins.


Um Santo Advento e, desde já, um feliz Natal a todos!

  1. Se você é um lesado que vê coisas na internet/TV/sei la onde e faz o mesmo, não continue lendo.

 OK! Se você não é um desses lesados lá vai galera!, Bom um tempo atrás postei aqui o Counter Strike de Coelhos , então aquilo erão imagens de um anime 3D Japonês! Sim, um anime. Bem na verdade não necessariamente Anima, mas foi feito no japão. Então é de qualidade certo? :D

   Se você não viu, é esse gif aqui:

                  

 O nome desse “Anime” é CatShitOne, e é mais uma das ideias dos quadrinhos japoneses: a guerra do Vietnã vira um conflito entre coelhos-soldados dos EUA e gatos-vietcongues – todos carregando metralhadoras e fazendo sangue jorrar.

 Querem ver? O link vai estar na sequencia desta página, se deseja realmente ver: Clique o Read More, aqui em baixo:

Read More

Ai gente desculpa o Wembley estar no antigo style :(

Mas ta ai! A mensagem importante!

Todos nós wembley… Todos nós …

Huahuahua mals… gifs atrasados

                         

huahsuahsuashaushashasa Ainda quero fazer isso um dia com uns amigos meus kkkkkk

Read More

hehehehe New wallpaper: (clique para ampliar)

Estava vagando pelo deviantArt, quando achei essa emocionante história do homem e a praia, e gostaria de compartilha-lá com vocês…

Continuem a ver essa emocionante história…

Read More

Via

Corram pras colinas!




Todos os Direitos Autorais Reservados. Copyright © 2010 Kanninchen.com

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons

© 2007–2010 Powered by Tumblr. Theme: Redux

Designer Por: WIFIUYH e Julio Marcondes